30/09/2022

Organizadores do Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog anunciam homenageados de 2022. Finalistas serão anunciados em 5 de outubro. Acompanhe o calendário da edição.

Criado em 1978 e, desde então, considerado entre as mais significativas distinções jornalísticas do país, o Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos reconhece trabalhos que valorizam a Democracia e os Direitos Humanos.

Em 2022, são 528 produções que concorrem em sete categorias: Artes (ilustrações, charges, cartuns, caricaturas e quadrinhos), Fotografia, Produção jornalística em texto, Produção jornalística em vídeo, Produção jornalística em áudio, Produção jornalística em multimídia e Livro-reportagem.

As peças inscritas estão em fase de avaliação. A divulgação dos finalistas está programada para o próximo dia 5 de outubro e a escolha dos vencedores será feita por representantes das entidades que compõem a Comissão Organizadora no dia 13 de outubro, em sessão pública presencial no Espaço Vladimir Herzog do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo.

Prêmio Especial Vladimir Herzog 2022

Desde 2009 as instituições promotoras retomaram a proposta original do Prêmio de homenagear, a cada edição, personalidades e profissionais com atuação destacada nas causas relevantes da Democracia, da Justiça Social e dos Direitos Humanos.

Nessas últimas quatro décadas já foram homenageados Lourenço Diaféria (in memoriam), David de Moraes, Audálio Dantas, Elifas Andreato, Alberto Dines, Lúcio Flavio Pinto, Perseu Abramo (criador do Prêmio, in memoriam), Marco Antônio Tavares Coelho, Raimundo Pereira, Sandra Passarinho, Rubens Paiva (in memoriam), Mino Carta, Mauro Santayana, Daniel Herz (in memoriam), Eduardo Galeano (in memoriam), Elio Gaspari, Cláudio Abramo (in memoriam), Tim Lopes (in memoriam), D. Paulo Evaristo Arns (in memoriam), Rose Nogueira, Bernardo Kucinski, Patrícia Campos Mello, Glenn Greenwald, Hermínio Sacchetta (in memoriam), Luiz Gama (in memoriam), Sueli Carneiro, Laerte, Neusa Maria Pereira, Alex Silveira, Abdias Nascimento (in memoriam) e José Marques de Melo (in memoriam).

Neste ano, as jornalistas Kátia Brasil e Elaíze Farias, criadoras do portal de notícias Amazônia Real, e o médico infectologista Drauzio Varella recebem o troféu símbolo do Prêmio – a meia lua recortada com a silhueta de Vlado Herzog, uma criação do jornalista, artista plástico e designer Elifas Andreato, falecido em março deste ano.

Kátia e Elaíze serão homenageadas pela destacada trajetória no jornalismo defensor das causas amazônicas e nas quais o Amazônia Real é o maior porta-voz. Esta luta promovida por elas e pela valorosa equipe de profissionais que ali atua revigora o papel dos Direitos Humanos no Brasil.

A homenagem a Drauzio Varella é o reconhecimento de uma das maiores referências do país sobre popularização do conhecimento no campo da saúde. Porta-voz de uma geração, sua conduta profissional e pessoal nos ensina a observar, de forma crítica, a lógica do sistema prisional brasileiro e os desafios envolvidos na construção de políticas para a população privada de liberdade, tão fundamentais para a defesa dos Direitos Humanos no Brasil.

O repórter britânico Dom Phillips será homenageado in memoriam pela trajetória marcante no jornalismo em defesa do meio ambiente, na preservação da floresta amazônica e de seus povos. Assassinado em pleno exercício de suas atividades jornalísticas, tornou-se mais um ícone da resistência. Honrar a vida profissional e pessoal de Dom passou a ser compromisso público dos que atuam com Direitos Humanos.

Em caráter excepcional, os organizadores do Prêmio também decidiram oferecer uma homenagem aos profissionais que fazem e defendem a comunicação pública no Brasil. O Prêmio Especial Vladimir Herzog de Contribuição ao Jornalismo será dedicado aos Trabalhadores da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) pela resistência na defesa da comunicação pública.

Sobre a premiação

A cerimônia solene do 44º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos será no dia 25 de outubro, terça-feira, das 20h às 21h30, no Tucarena, em São Paulo. A já tradicional Roda de Conversa com os Ganhadores antecederá a cerimônia, que terá transmissão ao vivo pela TV PUC e CanaI Universitário de São Paulo.

O Prêmio Vladimir Herzog é promovido e organizado por uma comissão constituída pelas seguintes instituições: Associação Brasileira de Imprensa (ABI); Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ); Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP); Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (ABRAJI); Sociedade Brasileira dos Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom); Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP); Ouvidoria da Polícia do Estado de São Paulo; Comissão Justiça e Paz da Arquidiocese de São Paulo; Conectas Direitos Humanos; Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Nacional); Ordem dos Advogados do Brasil - Secção São Paulo (OAB-SP), Periferia em Movimento e Instituto Vladimir Herzog (IVH).

Um arco de alianças formado pela Câmara Municipal de São Paulo (CMSP), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP), TV PUC , Canal Universitário de São Paulo (CNU), União Brasileira de Escritores (UBE) e OBORÉ atua como grupo de parceiros realizadores desta 44º edição.

CALENDÁRIO

44º Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos | 2022

  • Sessão pública de julgamento e divulgação dos vencedores: 13 de outubro, das 14h às 17h, no Espaço Vladimir Herzog do Sindicato dos Jornalistas de SP. Transmissão ao vivo pelo Canal do YouTube do Prêmio e Facebook do SJSP
  • Solenidade de premiação: 25 de outubro, das 20h às 21h30, no Tucarena, com transmissão ao vivo pela TV PUC.
Este site usa cookies para personalizar conteúdo e analisar o tráfego do site. Conheça a nossa Política de Cookies.