26/03/2019

Reflexões sobre o Jornalismo contemporâneo marcam Encontro Comemorativo dos 25 anos do Projeto Repórter do Futuro


Evento realizado no Salão Nobre da Câmara Municipal no sábado, 23 de março, abriu as atividades de 2019 do Repórter do Futuro com a seleção dos candidatos ao 12º curso Descobrir São Paulo, Descobrir-se Repórter. Desde 2011, este módulo é realizado em parceria com a Escola do Parlamento e o Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão em Políticas Públicas (IPFD) e conta com o apoio da Abraji.
No sábado, 23 de março, o Salão Nobre da Câmara Municipal de São Paulo sediou o Encontro Comemorativo dos 25 anos do Projeto Repórter do Futuro e deu início à programação de 2019 com a seleção de estudantes ao 12º curso Descobrir São Paulo, Descobrir-se Repórter. Desde 2011 este módulo sobre a cidade de São Paulo é realizado em parceria com a Escola do Parlamento, Instituto de Pesquisa, Formação e Difusão em Políticas Públicas (IPFD) e apoio da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji).
Sérgio Gomes, jornalista e diretor da OBORÉ, deu as boas-vindas a uma plateia formada por cerca de 180 pessoas entre estudantes, recém-formados e profissionais da Comunicação. Junto de Police Neto, vereador e ex presidente da CMSP, e de Ausonia Donato, diretora pedagógica do Colégio Equipe, ressaltou a importância da formação para exercer a atividade jornalística e da vivência na profissão desde já, com empenho e curiosidade.
“Sem uma pergunta, ninguém aprende. Não é o professor que vai plantar a curiosidade. Nós temos que estar instigados, problematizados. Todos podemos aprender, desde que a gente se envolva com a situação. Vamos desvelar a realidade. Entender para transformar”, destacou a educadora, que é integrante do conselho pedagógico do PRF.
“Nestes nove anos de parceria, me parece a Câmara virou, de fato, um espaço de aprendizado”, ressaltou Police Neto, responsável por efetivar a parceria da Casa com a OBORÉ, em 2012.
A gravação integral do evento [entitulada Escola do Parlamento Projeto Repórter do Futuro - 2019 - Evento Nº 0294/2019] está na galeria de vídeos da Câmara Municipal de São Paulo. Você pode acessá-la clicando aqui.
Na abertura dos trabalhos, Sergio Gomes explica que, diferentemente das demais atividades da Escola do Parlamento, o módulo Descobrir São Paulo, Descobrir-se Repórter é voltado a alunos de graduação em Jornalismo. “A ideia é que eles possam se capacitar para entender e debater os assuntos da cidade”, diz o diretor da OBORÉ.


Diretor da OBORÉ e criador do Projeto Repórter do Futuro, Sergio Gomes abriu o evento comentando as transformações do setor ao longo das duas últimas décadas e a importância da formação continuada "para quem quer chegar lá como jornalista de verdade". Foto: Augusto Godoy – OBORÉ.

“Experiências de destaque no cenário jornalístico contemporâneo”
Com o objetivo de discutir a realidade do trabalho jornalístico nos dias de hoje, a mesa reuniu João Paulo Charleaux, repórter especial do Nexo Jornal; André Maleronka, editor da VICE Brasil), Fausto Salvadori Filho, editor e um dos criadores da Ponte Jornalismo.

A mesa foi mediada pelo jornalista Aldo Quiroga (TV Cultura), um dos coordenadores do PRF.

Mesa reuniu profissionais como Aldo Quiroga (TV Cultura), João Paulo Charleaux (Nexo), André Maleronka (Vice) e Fausto Salvadori ( Ponte) para discutir questões atuais do Jornalismo. Foto: Carolina Novaes – OBORÉ.

Na mesa de abertura – cujo objetivo foi apresentar algumas experiências de destaque no cenário jornalístico contemporâneo protagonizadas por equipes como Nexo Jornal, Vice e Ponte Jornalismo - cada convidado fez uma alocução inicial sobre sua atividade e, em seguida, uma reflexão sobre habilidades essenciais e indispensáveis para atuar hoje na profissão.
Diante da onda de ataques diretos a jornalistas e aos direitos da profissão, André Maleronka comentou o “passaralho” – jargão da área para indicar a demissão de vários funcionários - que ocorreu recentemente na VICE Brasil, que entende como reflexo das dificuldades em encontrar financiamento para atividades independentes. Tratou também de assuntos ligados ao dia a dia de uma redação e sua perspectiva futura sobre a profissão.
João Paulo Charleaux entende que o jornalista deve estar disposto a fazer sacrifícios em sua vida pessoal e ter disposição para realizar transformações com seu trabalho cotidiano. O repórter especial do Nexo, que foi estagiário na OBORÉ e participante do PRF nos anos 1990, comparou a competência de um jornalista ao jogador de futebol, citando o ex-treinador Neném Prancha: “A prioridade é de quem pede a bola e de quem se desloca para o ponto futuro”.
Fausto Salvadori Filho ressaltou a importância de espaços onde se possa fazer jornalismo diferente do feito nas grandes redações. Um dos fundadores da Ponte Jornalismo, o jornalista contou que no início do projeto havia apenas com colaboradores, já que todos trabalhavam primordialmente em outros veículos. E que essa vontade de independência editorial foi o que uniu os colegas que hoje atuam na Ponte.

Seleção
Ao final do evento, o jornalista e professor Ronald Sclavi, coordenador pedagógico do 12º módulo Descobrir São Paulo, Descobrir-se Repórter, e Ana Luisa Gomes, diretora da OBORÉ, detalharam a metodologia do curso e o andamento da primeira fase de seleção. No curso, os estudantes são estimulados a discutir os principais temas que desafiam as gestões das grandes cidades como São Paulo: mobilidade, habitação, saúde, saneamento, segurança, educação e cultura, por exemplo. Neste ano, o módulo prevê 20 vagas para estudantes da graduação e acontece de 6 de abril a 29 de junho.